HSDS reinaugura Centro de Especialidades

O Centro de Especialidades conta com sala de procedimentos, consultórios para atendimento particular e convênios e serviço de fonoaudiologia.

A semana começou com novidades no Hospital Salvatoriano Divino Salvador. Nesta segunda, 9, ocorreu a reinauguração do Centro de Especialidades, destinado para consultas particulares e convênios com agendamento. Na ocasião, a coordenadora institucional Ir. Izena Maria Botezini ressaltou a importância de valorizar a vida, que é nosso maior bem. “Com o novo espaço, damos mais um passo rumo à concretização da nossa missão como instituição. Desejamos que este seja mais um ambiente de cuidado e de bom atendimento aos usuários”, destacou.

Serviços 

O Centro de Especialidades segue com atendimento disponível para consultas particulares e convênios, mas apresenta novidades. “Apresentamos uma sala específica para procedimentos, ou seja, para realizar ações de retorno de cirurgias ou intervenções, tais como a retirada de pontos, etc. Isto era realizado dentro do Hospital, mas agora ocorrerá no ambiente anexo como forma de reduzir o fluxo de pessoas e prestar um atendimento mais ágil. Além disso, há dois novos consultórios, um consultório pediátrico e ainda o serviço de fonoaudiologia”, explica Ir. Izena.

Novidades

Uma das inovações do Centro é o serviço de fonoaudiologia com os testes da orelhinha e da linguinha, prestado pela Fga. Elis Regina da Silva para atendimento do SUS, particular e, em breve, convênios. “O teste da orelhinha, ou a triagem neonatal auditiva permite identificar de forma precoce as possíveis perdas auditivas nos recém-nascidos através do uso de um aparelho de emissões otoacústicas, ou seja, colocamos um fone acoplado a um computador na orelha do bebê. Esse fone emite sons de fraca intensidade e recolhe as respostas que a orelha interna produz, transmitindo-as ao computador para análise dos dados. Ele é um exame não invasivo, que não causa dor alguma para o bebê. É importante destacar, porém, que o recém-nascido precisa ficar dormindo ou bem quietinho durante o exame, pois qualquer som gera interferência. Um dos melhores momentos para isso é aproveitar o sono do bebê depois de mamar”, explica Elis.

Fga. Elis Regina da Silva

Caso o recém-nascido apresente falhas no teste da orelhinha, recomenda-se o reteste em 15 dias. “Em alguns casos, também se orienta a realização da Bera Triagem (avaliação do potencial auditivo do tronco encefálico), que avalia a integridade do canal auditivo e checa os sinais elétricos do sistema nervoso central. Entretanto, é sempre bom ressaltar que mesmo que o bebê apresente bons resultados no teste da orelhinha, a audição é desenvolvida a partir dos estímulos. É fundamental que os pais, a família ou os cuidadores estimulem a criança com sons e fiquem atentos para perceber as suas reações”, destaca a fonoaudióloga.

Além do teste da orelhinha, o HSDS disponibiliza o teste da linguinha. Segundo Elis, essa avaliação é obrigatória em maternidades e hospitais desde o final de 2014. Ele busca identificar o problema conhecido como língua presa, que ocorre quando o frênulo (membrana que liga à parte inferior da boca) é maior do que o normal. “O problema não ocorrerá apenas na fala. O recém-nascido com a língua presa não abocanha o mamilo materno corretamente, logo, não mama direito e tende a abandonar o peito precocemente. Ela também pode ter problemas com a mastigação e, mais tarde, com a fala. O procedimento com os recém-nascidos é bastante simples. Ao identificar o problema, nós informamos o pediatra para solucionar rapidamente e não causar quaisquer prejuízos ao bebê e à mãe”, salienta Elis.

Quando fazer cada teste

Teste da Orelhinha: alguns dias depois do nascimento.

Teste da Linguinha: no dia do nascimento.

Agendamento

Para agendar sua consulta particular ou pelos convênios, ligue para o Centro de Especialidades no fone 3551-1569. O atendimento acontece de segunda a sexta, das 7:30 às 19:15.

Outros conteúdos